EMBORA SENDO FILHO

blog

“Embora sendo filho, aprendeu a obediência pelas coisas que sofreu”

O titulo do texto está na carta aos Hebreus, no capítulo 5, verso 8, dele podemos inferir que se Cristo, que era perfeito e imaculado, aprendeu a obediência por meio do sofrimento, que dirá nós, pecadores. Se não, vejamos:

Meu primeiro texto para o blog já estava quase pronto, versava sobre o dever social da igreja e pra ser sincera, nesse momento eu deveria estar redigindo um trabalho universitário, mas surgiu um desejo sufocante de escrever sobre algo completamente diferente do que venho escrevendo, por hoje, resolvi deixar as questões políticas de lado e esquecer da minha gana em escrever sobre o comportamento do cristão, enquanto ser social. Hoje vou escrever sobre algo tão importante quanto e provavelmente muito mais complexo, o meu texto é sobre a benção do sofrimento.

Bem, talvez nesse momento você esteja duvidando da minha sanidade mental, ou rindo por acreditar que o meu corretor ortográfico me traiu, mas não, a verdade é que o sofrimento que nós é imposto por Deus, é uma das maiores bênçãos que um cristão pode receber, um dos meus escritores\pregadores preferido é Charles H. Spurgeon, e tratando sobre o tema disse: “Será a cabeça coroada de espinhos, e estarão outros membros do corpo a rodopiar em torno dos regalos do bem-estar? Deve Cristo passar por mares de seu próprio sangue para conquistar a coroa, e estamos a caminhar em direção ao céu com os pés enxutos e sapatilhas de prata?”

Quando Tiago disse: Meus irmãos tende por motivo de toda alegria o passardes por várias provações, sabendo que a provação da vossa fé, uma vez confirmada, produz perseverança. Ora, a perseverança deve ter ação completa, para que sejais perfeitos e íntegros, em nada deficientes (Tiago 1. 2-4).Havia algo a mais nessa sentença, Tiago estava convencido que o sofrimento, independente de qual fosse, teria um resultado perfeito. Paulo também tinha essa certeza, pois quando diz em romanos 8 que nada poderia separá-lo do amor de Deus, há uma convicção tremenda de que todo o sofrimento leva a um caminho, a união eterna com Cristo, por isso, para Paulo, há muito com o que se alegrar no sofrimento.A verdade é que, fazendo uma alusão ao título do texto, o sofrimento nos ensina a obediência, é em meio aos maiores sofrimentos que aprendemos a nos submeter.

Há um intenso movimento no evangelicalismo contemporâneo, que busca propagar falsos ensinamentos, declarando que se você é de fato filho do altíssimo, então nenhum sofrimento lhe acometerá, isso é herético, anti-biblico e demoníaco , basta caminharmos pela a Bíblia e veremos a forma como Deus tratou e trata seus filhos ao longo do tempo, Deus tem imposto sofrimentos sobre o seu povo, dos mais diversos tipos, mas não por sadismo e sim, para endireitar os caminhos de um povo que tende a se desviar. Talvez um dos casos mais conhecidos de sofrimento, está no livro de Jó. Jó que tinha tudo o que um coração humano pode desejar, de uma hora pra outra viu tudo o que tinha ruir,  debaixo da permissão divina, ao olharmos atentamente para a vida de Jó, veremos o quão longe o sofrimento pode ir , enquanto somos forasteiros, mas há algo no final da história de Jó que aponta para onde o seu sofrimento estava direcionado. Em um brado da boca convicta de um homem que nada tinha , materialmente falando, temos uma das mais lindas confissões:

 Com o ouvir dos meus ouvidos ouvi, mas agora te vêem os meus olhos.

 Por isso me abomino e me arrependo no pó e na cinza. (Jó 42. 5-6)

Se sairmos da Bíblia, encontraremos homens que ao longo da história demonstraram toda a alegria que há em passar pelo o sofrimento, se não fosse assim John Hus não teria cantado enquanto sua carne queimava, havia algo de tão bom no meio do sofrimento de Hus, que sua dor física não o impediu de entoar louvores. Outro exemplo na história é o de Horatio Gates Spafford, que nem a morte dos filhos, nem a aniquilação financeira, fizeram com que esse homem deixasse de ser feliz com Jesus.

Irmãos, amigos, termino meu primeiro texto convidando-os ao sofrimento e muito mais, convido-os a se alegrar no sofrimento, quão abençoado é aquele que sofre, pois nas palavras do Salvador “Bem-aventurados os que choram, porque eles serão consolados”
(Mateus 5:4). Maravilhosa Graça essa de Deus, que nos impõe sofrimentos nessa terra passageira, mas que preparou uma eternidade de alegria e paz ao lado Daquele que mais sofreu. Que ao passarmos pelo o sofrimento, nossa convicção seja a de Jó  “Com o ouvir dos meus ouvidos ouvi, mas agora te vêem os meus olhos.  Por isso me abomino e me arrependo no pó e na cinza”. Que o sofrimento, faça crescer em nós uma convicção tremenda de pecado, pois é por meio da convicção que vem o arrependimento, e é por meio do arrependimento que nos chegamos a Cristo.

Graça e Paz.

 Auanna Veiga.
Facebook: https://www.facebook.com/auanna.veiga

Anúncios

1 comentário

  1. Não somos maiores do que o nosso Mestre, que levou o nome de comilão, beberrão e Belzebu. Tomemos a cada dia a nossa cruz e O sigamos, pela fé. Sofrimento e glória andam juntos, como dizia Hernandes Dias Lopes.

    Foi-me bom ter sido afligido, para que aprendesse os teus estatutos – Salmos 119:71;

    E disse-me: A minha graça te basta, porque o meu poder se aperfeiçoa na fraqueza. De boa vontade, pois, me gloriarei nas minhas fraquezas, para que em mim habite o poder de Cristo. 2 Coríntios 12:9;

    Porque a nossa leve e momentânea tribulação produz para nós um peso eterno de glória mui excelente – 2 Coríntios 4:17.

    Sofrer ou sofrer, eis minha opção.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s