MASCULINIDADE CONTRA CULTURAL

Imagem

“Não se amoldem ao padrão deste mundo, mas transformem-se pela renovação da sua mente, para que sejam capazes de experimentar e comprovar a boa, agradável e perfeita vontade de Deus.”  (Romanos 12:2)

Nos últimos dias, ao conversar com algumas moças cristãs fiquei muito feliz ao perceber o impacto que textos de blogs como o “Mulheres Virtuosas” da seção “Mulheres Puritanas” tem tido em suas vidas. Tenho visto o surgimento de uma nova geração de mulheres cristãs dispostas a irem contra os ditames da nossa cultura marcada pelo feminismo. Elas querem dar origem a uma nova revolução cultural das mulheres, porém uma revolução diferente, que começa nos lares, ao assumirem o seu papel de esposas e mães, resgatando assim o modelo bíblico de feminilidade. Só Deus sabe o quanto me alegro ao perceber algo assim em minha geração e tenho grande orgulho e admiração por essas jovens mulheres.

Entretanto, me entristeço muito ao ouvir essas jovens e perceber os seus dilemas, as suas angústias, as quais muitas vezes vêem principalmente de suas famílias, inclusive cristãs. Hoje é inconcebível para a nossa cultura que uma mulher deseje abrir mão da universidade ou escolher não exercer a sua profissão a fim de se dedicar apenas ao marido e filhos. Infelizmente essa é uma idéia tão arraigada em nossa cultura que é difícil até para os nossos pais pensarem de forma diferente e eu entendo eles. Qual pai ou mãe não quer o melhor para a sua filha? É claro que eles querem que elas sejam bem sucedidas, que sejam felizes, que não sofram… Daí a necessidade delas construírem uma carreira profissional, serem independentes dos homens e por aí vai. Porém, por mais que isso pareça correto socialmente, não o é biblicamente e ao invés de realmente satisfazer as mulheres só as frustra e dá margem para a criação de famílias desestruturadas, uma vez que essas mulheres só serão realmente plenas se cumprirem os papéis de gênero que Deus lhes designou, a saber, serem primeiramente mães e esposas.

Ao refletir sobre isso, pensei um pouco sobre qual é a nossa responsabilidade como homens diante dessa situação e o que podemos fazer para mudá-la e percebi que somos os maiores culpados disso tudo. Um dos maiores pecados que nos acometem como homens é a covardia. Foi isso o que aconteceu primeiramente com Adão. Ele se acovardou, não quis cumprir o seu papel de homem e por isso permitiu que a sua esposa cedesse à tentação e pecou juntamente com ela. Se hoje o movimento feminista é tão forte em nossa sociedade e as mulheres temem tanto se sujeitarem a nós em amor e um dia depender financeiramente completamente de nós é porque temos sido covardes em cumprir o nosso papel de homens. Temos falhado em assumir a liderança que nos cabe, em trabalhar como devemos e em honrar as mulheres da forma que elas merecem.

Assim, se somos culpados por tornar a prática da feminilidade bíblica algo difícil em nossos dias, somos também aqueles responsáveis por poder mudar isso e o fazemos exatamente ao assumirmos as nossas responsabilidades. Se realmente cumprimos o nosso papel de homens da forma como a Bíblia nos ensina, criaremos em nossa sociedade um ambiente propício em que as mulheres poderão cumprir os seus papeis bíblicos de gênero. Se formos homens trabalhadores, dispostos a construir uma família e capazes de respeitar as mulheres da forma que elas merecem elas não temerão confiar a nós o seu futuro. Ao fazermos isso, geraremos uma verdadeira revolução em nossa geração, uma vez que voltaremos àquilo que muitos chamam de retrógrado e atrasado. Talvez a nossa própria família não nos entenda de início, mas um dia ao olharem para a família que construirmos, ver os homens que nos tornamos e a forma como amamos as nossas mulheres eles verão como vale à pena deixar que a Bíblia molde a nossa cultura e os nossos dias, não o contrário.

Eu sei que isso é algo difícil, mas é isso o que Paulo entende por conversão em Romanos 12.2. Conversão de verdade significa não nos conformamos com os costumes da nossa época, mas transformá-los a partir da nossa própria forma de ver o mundo e consequentemente de agir. Deus nos dá a oportunidade de mudarmos em nós aquilo que achamos errado no mundo ao nosso redor. Assim, se realmente achamos errada a postura das mulheres em nossa sociedade nos dias de hoje, podemos mudar isso em nós estando dispostos a olhar para as mulheres forma como a Bíblia nos ensina, construindo um lar e amando nossas esposas para a glória de Deus.

As mulheres da nossa geração não estão satisfeitas com o padrão de vida que a nossa sociedade as tem imposto. Elas querem mudar, querem ser o que Deus as criou para ser e elas precisam de nós para isso, elas precisam de homens fortes que as apóie e as ame de forma sacrifical. Mais uma vez, como homens não podemos seguir os passos de Adão e nos acovardar. Mais do que nunca é chegada a nossa hora de cumprirmos o nosso papel, de vivermos uma masculinidade verdadeiramente contra cultural, pelo bem das mulheres, pelo bem da nossa sociedade, pelo bem das nossas família, pelo bem da Igreja!

Igor Sabino.
Facebook: https://www.facebook.com/igorhsabino

Anúncios

1 comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s