PERDOADO, PERDOAR, É DE GRACA!

Todo mundo se machuca

Em primeiro lugar, temos de perceber que todo mundo vai se machucar. É inevitável. Dor não pode ser evitada.
Você pode ter sido ferido por um amigo de confiança que mentiu sobre você. Você pode ter sido ferido por uma professora ou um professor que te fez passar vergonha na frente de uma sala de aula. Você pode ter sido ferido por um pai que era áspero ou abusivo ou que não sabia como expressar o seu amor. Você pode ter sido ferido por alguém que feriu seus filhos. Você pode ter sido ferido por uma criança que se rebelou e se voltou contra você. Você pode ter sido ferido por um empregador que você ou seu companheiro foi injustiçado. Você pode ter sido ferido por alguém que roubou sua inocência moral e te usou sexualmente de uma maneira que era pecaminosa e inapropriada. Você pode ter sido ferido por um marido que quebrou seus votos de casamento e não foi fiel a você. A lista de potenciais dores poderia continuar e continuar.
Em muitos casos, a dor se transforma em raiva. Tem sido dito que o animal mais perigoso na floresta é o que foi ferido. Eu acho que é um bom retrato do que estamos vendo em nossas casas, em nossas comunidades e em nossas escolas hoje. Pessoas que foram feridas instintivamente tendem a ferir outros.
As mulheres falam hoje sobre como elas estão com raiva de seus maridos, seus filhos, seus pais, seu Pastor, e, finalmente, com Deus. Aqueles comentários doem, que latente amargura, que se transformou em raiva, ódio, vingança, e, às vezes em violência.
Embora não possamos evitar sermos feridos, a coisa importante a lembrar é que o resultado de nossas vidas não é determinado pelo que nos acontece. Nada que alguém já fez para você ou que nunca vai fazer para você pode determinar quem você se torna. O que é feito pode afetar sua vida, mas não pode determinar o resultado de sua vida. O resultado de nossas vidas não é determinado pelo que nos acontece, mas sim pelo modo como reagimos ao que nos acontece.

Duas formas de responder a dor
A primeira maneira de responder, e da maneira que a maioria das pessoas escolhe, é o que eu chamo de se tornar um cobrador de dívidas. A mentalidade do cobrador de dívidas é: “Essa pessoa me injustiçou. Ela me deve, por isso estou indo atrás para mantê-la refém e colocá-la na prisão do devedor até que ela me paga de volta”. Esta forma de responder, em última análise leva ao ressentimento, amargura e raiva, é a forma de retaliação. É aí que a maioria das pessoas vive grande parte de suas vidas hoje. A forma de retaliação é um desejo sutil, segredo de vingança. Podemos não retaliar com armas, mas fazê-lo com olhares, atitudes e palavras.
Em última instância, essas sementes de amargura e ressentimento são susceptíveis de crescer e produzir uma colheita multiplicada, não só em sua vida, mas também em seus filhos e nos filhos da próxima geração.
A segunda maneira de responder é a de escolha para liberar o infrator da prisão. Nós escolhemos perdoar, não porque o ofensor merece ser perdoado ou até mesmo pediu perdão, mas por causa da graça de Deus, que Ele derramou sobre nós, que por isso é capaz de ser derramada sobre os outros. Este é o caminho da reconciliação.
Nosso Deus é um Deus de reconciliação. Ele tomou a iniciativa de reconciliar-se com nós. Estávamos Seus inimigos, fomos afastados, éramos pecadores. Deus nos odiava. Nós não fomos buscá-Lo. Nós não estávamos à procura de Deus, mas Ele veio em busca de nós, perseguindo nossos corações, buscando a reconciliação. E Ele nos chama em seu nome para iniciar a reconciliação em nossos relacionamentos.
O que é o perdão?
O perdão não é um sentimento, é uma escolha, um ato de minha vontade. Se eu espero até que eu sinta como devo perdoar antes que eu possa perdoar, eu nunca poderia perdoar. Não devemos esperar as nossas emoções, mas sim escolher obedecer a Deus. Depois, com o tempo, Deus fará com que as nossas emoções caminhem corretamente.
Em segundo lugar, Deus nos manda perdoar, independentemente de como nos sentimos e, independentemente do que foi feito conosco. Jesus diz em Marcos 11.25: “E quando estiverdes orando, se tendes alguma coisa contra alguém, perdoai, para que vosso Pai celestial vos perdoe as vossas ofensas” (NVI).
“Se tendes alguma coisa contra alguém” inclui praticamente toda ofensa, não é mesmo? Quando você vir oferecer a Deus suas orações, antes de orar pense se tem alguma coisa contra alguém, e depois há um passo que você deve fazer primeiro: perdoar. Jesus diz que devemos fazer isso para que o nosso Pai celestial vos perdoe os nossos pecados.
Em terceiro lugar, perdoar como Deus nos perdoou diante das coisas que temos cometido contra Ele? Como Ele pode nos perdoar por tirar a vida de Seu Filho? Salmo 103.12 diz: “tanto quanto o oriente está longe do ocidente, tanto tem Deus removeu nossas transgressões de nós.” Ele não lida com nós de acordo com os nossos pecados, mas sim, Ele nos trata com misericórdia e bondade. Sua misericórdia para conosco é infinita, incondicional, completa e imerecida.
O sangue de Jesus purifica de todo pecado. É assim que Deus nos perdoa. Ele não esperou até que merecesse ou pudesse estender o perdão. Ele não esperou até que percebemos a nossa necessidade de perdão. Ele nos perdoou antes que nós tivéssemos qualquer pensamento de buscá-Lo.
Como infinito e incondicional e grande é o Seu perdão para conosco, que é a mesma medida do perdão que pode se estender para os outros. A pessoa que não é um cristão, realmente não tem a capacidade de perdoar uma pessoa que nunca experimentou o amor e o perdão de Deus. Mas se você é um filho de Deus, se você tiver sido lavado pelo sangue de Jesus, se você tem experimentado o Seu perdão, então você pode estender esse mesmo perdão aos outros.
Em quarto lugar, o perdão é uma promessa. É uma promessa para nunca mais trazer esse pecado contra o agressor novamente diante de Deus, para ele, ou para os outros. É uma promessa de limpar o registro do ofensor.
Eu sei o suficiente sobre computadores para ser perigoso. Mas uma coisa que eu aprendi da maneira mais difícil é o significado da tecla “delete”. Eu tive a infeliz experiência de passar muito tempo trabalhando em um documento e, em seguida, pressionando a chave, apagar acidentalmente. O que acontece com esse documento? Ele se foi. O perdão é pressionar a tecla “delete”. Ele é que limpa o registro de quem pecou contra nós.
Agora isso não significa que a pessoa nunca pecou. Significa apenas que você está limpando o registro, para que ela não lhe deva por esses pecados. Você está prometendo nunca trazer isso contra essa pessoa novamente.
Como podemos esperar que o mundo creia que a graça de Deus é tão maravilhosa e Seu perdão é tão disponível, se nós, que afirmamos ter sido perdoados, nos recusamos a perdoar os outros ? Nossa falta de perdão rouba a nossa credibilidade. Não é de admirar que as pessoas não estejam derrubando as portas para entrar em nossas igrejas. Eles nos conhecem. Eles trabalham com a gente. Eles vivem ao nosso lado. Eles escutam a nossa maneira de falar sobre aqueles que feriram os outros e que nos feriram. Eles ouvem a amargura, raiva e ressentimento que saem quando esses nomes ou as situações surgem. Eles não vêem em nós a graça e o perdão de Deus. Como resultado, eles não têm nenhum interesse no que estamos oferecendo.
Sem perdão, você e eu não somos realmente muito diferente do que o mundo incrédulo. Eu acredito que quando começamos a demonstrar o perdão bíblico, a nossa mensagem vai finalmente tornar-se acreditável para o nosso mundo.

Traduzido e Editado por: LARYSSA LOBO
Facebook: https://www.facebook.com/laryslobo?fref=ts

Todos os Direitos Reservados do autor Revive Our Hearts. Escrito por Nancy Leigh DeMoss. Usado com permissão. http://www.reviveourhearts.com

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s