À PROCURA DE UMA ESPOSA

aprocura

Um dos principais deveres do homem é ser marido e pai. É um mandato cultural para nós homens assumirmos esses papéis e assim representar Cristo. Entretanto, encontrar uma esposa que seja fiel e temente a Deus, disposta a se submeter a nós em amor para que possamos lidera-la espiritualmente não é uma tarefa fácil. Segundo o relato de Gênesis 24, uma esposa ideal precisa não somente amar a Deus de todo o coração, mas também está disposta a nos honrar e nos apoiar, seguindo-nos aonde quer que Deus nos leve. Vemos isso claramente no relacionamento de Isaque e Rebeca.

Em sua velhice, pouco antes de morrer, Abraão fez um dos seus servos jurar que não deixaria seu filho Isaque se casar com uma mulher da terra em que eles moravam, mas sim com uma mulher da família dos seus pais. Por isso, o servo deveria viajar até a terra de Abraão em busca de uma esposa para Isaque, mas esse não poderia acompanha-lo. Isaque teria de permanecer na terra em que ele estava a fim de cumprir a vontade de Deus, por isso nada poderia desviá-lo disso, nem mesmo uma esposa.

Assim, uma das provas de que a mulher era de fato temente a Deus e seria uma boa mulher, seria o seu desejo de seguir o servo de Abraão até Isaque, mesmo sem conhecê-lo. Isso seria uma prova da confiança dela em Deus e do amor que ela nutria por seu marido, estando disposta a deixar todo o conforto da sua casa para casar-se e construir uma nova família. Foi exatamente isso o que Rebeca fez, partindo para encontrar-se com Abraão.

Creio que essa história revela princípios muito importantes acerca do casamento, tanto para homens quanto para mulheres. Porém, gostaria de me focar apenas na aplicação desses princípios à vida dos homens solteiros. Como eu salientei, a mulher ideal para casarmos segundo a Bíblia tem que está disposta a nos seguir, mas é nós? Como ficamos diante disso? Será que temos mesmo que ficar esperando que a nossa futura esposa nos siga ou deveremos ir atrás dela? Será mesmo que encontraremos alguém assim? Confesso que às vezes isso é algo que me inquieta.

Curso Relações Internacionais e vou me graduar ano que vem, aos 20 anos, porém eu nunca namorei ninguém exatamente porque nunca encontrei nenhuma mulher disposta a me “seguir”. Eu tenho plena convicção de que a vontade de Deus para a minha vida é que eu seja missionário entre os povos não alcançados do Oriente Médio, mas eu ainda não sei bem ao certo como será isso. Estou disposto a qualquer coisa, desde trabalhar em um banco em Dubai ou ensinar Teoria das Relações Internacionais em uma universidade em Israel até trabalhar com o “Médicos Sem Fronteiras” junto aos refugiados sírios na fronteira da Jordânia. Ou seja, não são planos de uma vida fácil e é difícil encontrar alguma mulher disposta a viver tudo isso comigo.

Muitas vezes é complicado lidar com isso, mas há uma música do Lord Huron, chamada “Ends of the Earth” que gosto muito e sempre me “consola”, pois além de explicar bem o que sinto, me lembra da atitude de Abraão com relação à esposa de Isaque e um grande princípio bíblico por trás disso tudo. Gostaria de compartilhar um trecho:

“Lá fora há um mundo que chama por mim, garota,
Levando-me ao desconhecido.
Bom, se houver estrangeiros e todo tipo de perigo,
Por favor, não diga que estarei indo sozinho.

Você me seguiria aos confins da Terra?
Há um mundo que foi feito para os nossos olhos verem.
Você me seguiria aos confins da Terra?
Bom, se você for, direi adeus a mim mesmo

Eu estaria disposto a morrer por você, baby,
Mas isso não significa que eu estou pronto a ficar.
Qual a graça de viver a vida que te deram
se tudo o que você faz é permanecer em um único lugar?

Eu estou em rio que corre para sempre
Siga-me até eu chegar aonde estou indo.
Talvez eu esteja caminhando para a morte, mas ainda assim vou tentar
Eu acho que irei sozinho.”

O que acho interessante nessa música é que o eu-lírico ama muito a sua companheira, e está disposto até mesmo a morrer por ela (lembra daquilo que Paulo fala em Efésios 5, que devemos amar nossas esposas de forma sacrificial?). É por isso que ele a convida para segui-lo em sua jornada rumo aos “confins da terra”, embora isso seja algo desconhecido para ela. Porém, se ela não estiver disposta a ir com ele, por mais difícil que seja, ele irá sozinho, pois caso contrário, perderia a sua razão de viver. É exatamente esse o dilema que Abraão enfrenta.

Abraão sabia que Deus multiplicaria a sua descendência através de Isaque e por isso o seu filho precisaria de uma esposa, mas ao mesmo tempo, ele sabia que Deus havia prometido que essa descendência seria próspera na terra que o Senhor lhes daria e por isso Isaque não podia voltar para a terra dos seus pais. Então, o que fazer diante disso? Algo simples, porém um pouco difícil para nossa natureza pecaminosa: confiar em Deus. Abraão confiou que Deus cumpriria Sua promessa, e diferente do que havia feito no passado, decidiu não tentar “ajuda-lo”:

O servo lhe perguntou: “E se a mulher não quiser vir comigo a esta terra? Devo então levar teu filho de volta à terra de onde vieste?  “Cuidado! “, disse Abraão, “Não deixe o meu filho voltar para lá. “O Senhor, o Deus dos céus, que me tirou da casa de meu pai e de minha terra natal e que me prometeu sob juramento que à minha descendência daria esta terra, enviará o seu anjo adiante de você para que de lá traga uma mulher para meu filho. Se a mulher não quiser vir, você estará livre do juramento. Mas não leve o meu filho de volta para lá”. Gênesis 24:5-8

Essa história de Abraão nos traz princípios importantes com relação à soberania de Deus e a nossa responsabilidade. O plano de Deus para a maioria dos homens é que eles se casem, então se Deus tem colocado em nossos corações o desejo de construirmos uma família para a glória dEle, Ele certamente nos atenderá e preparará para nós uma esposa que Lhe agrade. Ao mesmo tempo, não podemos simplesmente ficar parados e “escolher esperar”. Devemos fazer como Abraão fez e buscarmos esposas piedosas, mas também não podemos nos desesperar e casar com qualquer uma. Devemos buscar esposas piedosas e que estejam dispostas a cumprirem seus papeis de auxiliadoras idôneas, ajudando-nos a sermos o que a Bíblia nos manda ser.

É por isso que acho a música do Lord Huron tão legal. Assim como o cara da música, a gente tem que estar disposto a amar uma mulher de tal forma a ponto de morrermos por ela, mas não podemos abrir mão do chamado de Deus para nossas vidas. Se a mulher não quiser ser submissa e aceitar o papel dela segundo a Bíblia no casamento, então devemos cair fora. E se temos convicção de que Deus nos chama para desempenhar alguma atividade específica então aí é que devemos buscar uma esposa que esteja totalmente disposta a nos seguir, como fez Rebeca.

Assim, nos resta esperar, mas como nos lembra a música do Palavrantiga, “esperar é caminhar”. Então que nesse tempo de espera/busca a gente não se desespere, mas seja como Isaque. Era o destino dele que estava em jogo, o seu pai acabara de mandar um servo buscar uma esposa para ele, alguém que ele nem conhecia, mas que lhe acompanharia por toda a vida e juntos eles viveriam o cumprimento das promessas de Deus para toda uma nação. Ainda assim, a Bíblia não diz que ele ficou ansioso ou preocupado se o servo lhe conseguiria uma boa esposa ou não. Ele simplesmente confiou em Deus e decidiu orar até que Rebeca chegasse. Você já parou para orar pela sua futura esposa? Se não, acho que deveria. É um bom caminho. A oração é um grande ato de confiança em Deus e ajudar a moldar o nosso coração à Sua vontade.

Eu sei que muitas vezes não é fácil lidar com as pressões da sociedade e realmente é difícil encontrar uma esposa piedosa nos dias de hoje. Mas Deus, muito mais do que nós sabe disso e é quem mais se importa com o casamento. Desse modo, não há o que temermos. Podemos fazer como Isaque e Abraão, crendo quer Deus cumprirá a vontade dEle em nossas vidas.

“E Isaque saíra a orar no campo, à tarde; e levantou os seus olhos, e olhou, e eis que os camelos vinham.” Gênesis 24:63

Igor Sabino
Facebook: https://www.facebook.com/igorhsabino

Anúncios

4 comentários

  1. Que belo texto! Muito bem escrito.
    Me vejo nesse texto (embora não tenha sido dedicado ao publico feminino), porque assim como você meu irmão, eu também nunca namorei porque diferente das outras, não acho justo comigo mesma namorar com alguém que se diz cristão mas suas atitudes não são condizentes com sua fala nem com a forma de vida que quero levar. Estou a espera da cumprimento da uma promessa de Deus pra mim. Enquanto ela não se concretiza, busco aperfeiçoar minha fé e características pessoais. Me agarro com todas as minhas forças a essa promessa e ao sonho de uma vida plena espiritualmente e sentimentalmente. Sim, eu creio que é possível amar e ser amada profundamente por um servo de Deus e fazer sua vontade, agrada-lo em espírito e em verdade com o casamento e ações. Bom, ainda tenho bastante tempo para viver o sonho de Deus pra mim, tenho 18 anos e uma vida de serviço e louvor a Deus pela frente.
    Que eu encontre o meu Isaque antes de Jesus voltar kkkkkkkkk.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s